segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

The tuga touch

Que o Português se fala um pouco por todo o lado no mundo, é inegável. Como não podia deixar de ser chegou à Argélia.



Fica um print da página de entrada do meu Facebook, por onde andam pululam mais argelinos que Portugueses...

Palavras para quê...

Mudança de planos

Graças ao rigor de horários que a Air Algerie já nos habituou, lá mudámos de planos, e em vez de apanhar o voo amanhã ao final da tarde, optámos por fazer a viagem de carro até Argel... vão ser 8 horitas de adrenalina, à média normal que se faz na Argélia, que são ultrapassa os 50 km/h...

É virtualmente impossível fazer uma média mais alta, pois há sempre um acidente com os habituais orçamentistas parados no meio da estrada (igualzinho a Portugal), ou as constantes barragens da polícia.

Os voos daqui andam com um mínimo de 4 horas de atraso...

sábado, 19 de dezembro de 2009

Sleeping in airports

Já estou a ver a minha vida a andar para trás... O mau tempo na Europa, parece que está a afectar alguns aeroportos, nomeadamente o CDG, em Paris. Quase toda a malta voa para cá via Barcelona ou Madrid, mas que me marca as viagens, deve ter algum fétiche por Paris, e lá me faz andar às voltas.

Andava a tentar ver as previsões de tempo para o aeroporto, quando me deparei com esta pérola. Nada mais, nada menos que um guia para quem dorme em aeroportos: Paris CDG, parece-me muito mal classificado.

Por cá, já me aconteceu ter de dormir num aeroporto, quando alguém se enganou no meu voo interno, e se esqueceram de mim em Hassi Messaoud, mas essa história fica para outro dia...

Portanto, é bom que o S. Pedro se lembre de mim, que já não vejo civilização vai para 4 meses e dê umas abébias no dia 23, pois não estou com grande vontade de dormir em Paris, muito menos passar o Natal num aeroporto...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Supertimor

Nesta terra nem as melgas são normais; com as temperaturas negativas durante a noite, e o friozinho durante o dia, esperava-se que elas fossem para paragens mais quentes...mas continuam por cá...

Parece-me que está na hora da artilharia pesada: Supertimor!!!

Feliz 1431

Como tinha dito há uns dias atrás, estava-se à espera do ano novo islâmico; a lua lá se atrasou, e acabou por ser hoje apenas o primeiro dia do ano de 1431. Daqui por 10 dias há outra festa, e consequentemente outro feriado. 

Engraçado é também festejarem o 1 de Janeiro, como primeiro dia do ano... desconfio que daqui a uns anitos, vão também começar a festejar o Natal...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Feriado

Amanhã à partida é feriado... digo à partida, por que cá, todas estas datas marcantes (inicio de Ramadão, Aid's e amanhã ou depois, o ano novo islâmico) dependem da lua.

Resultado: são agora 17:30, o pessoal da obra já saiu todo e ainda não se sabe se amanhã se trabalha ou não...Brilhante!

Quando o telefone toca...

...é quase sempre engano, aqui na Argélia!

Acontece muitas vezes ser o número igual ao nosso, mas de outra rede, alguém a falar árabe do outro lado, números de França, etc. De tudo um pouco!

Hoje à hora de almoço, voltou a tocar; do outro lado uma voz feminina em árabe...como não entendia gaita nenhuma, lá passei ao Riad, o argelino para tratar da tradução.

A conversa durou mais de 5 minutos, e a moça lá explicou que tinha marcado o número ao calhas estava carente e precisava de companhia... O argelino apressou-se a dizer que ela estava em Oran, que fica tipo a 1000Km daqui, e que eu deveria guardar o número para ligar da próxima vez que fosse lá, por que lhe pareceu ser "uma grande oportunidade"...

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Condução defensiva

No trabalho e na vida de vez em quando somos obrigados a fazer coisas que não gostamos. É assim e não há voltar a dar!

Mas se a mim há coisas que me custam como o raio, é ter de fazer alguma coisa na qual não acredito. E anda-se a passar demais para o meu gosto...

Amanhã vai haver uma formação de condução defensiva, dada por um argelino recém-contratado...Argelinos e condução defensiva são duas coisas que não juntam bem na mesma frase...

A ver vamos...

domingo, 13 de dezembro de 2009

The Gossip - Heavy Cross



Oh yeah...

O jantar...

Conforme disse há uns dias atrás, fomos convidados para jantar em casa de um argelino que trabalha connosco; a meio desse dia começou a dar um nervoso miudinho e uma valente vontade de inventar uma desculpa marada qualquer...mas como o rapaz é mesmo boa gente, lá nos decidimos a não o defraudar.

A seguir ao trabalho, lá seguimos então para a janta. Conforme disse na altura, os pratos onde íamos comer eram novos, pois o normal é "comer tudo da mesma gamela".

A entrada no prédio, foi a primeira prova de choque: 7º andar, sem elevador, com um cheiro ao xixi constante e sem luz até ao 5º andar.


Aqui íamos a usar o flash da máquina, para não cair escada abaixo...nota-se carrego um ar de descrédito normal numa situação destas...

Lá entramos casa a dentro, e após a fugida aos beijos masculinos lá nos apercebemos que estávamos em terreno normal, ou seja aquele apartamento, não pertencia àquele prédio: sem ser nada de luxuoso, era asseado, sem ser para a "festa"

Ora então, lá estavamos nos, estrangeiros, a sermos exibidos como trofeu de caça, para os amigos e a parte masculina da família.


Começamos com uma shorba, uma sopa típica, que ao contrário das outras que já tinha provado, era bastante comestivel, pois nao vinha a boiar em oleo, como é costume por aí.

A seguir, seguiu-se uma espécie de panado de amêndoa, que era de lambusar por mais.

O prato principal, era tambem típico, mas parecido com um prato de quem é solteiro: um frango assado com massa. Bom também!

Para acabar, veio a sobremesa, um arroz doce, mas moído.


A parte da confraternização e palheta, foi acompanhada por chá, café e um chá típico du Sudão. Era assim da cor da groselha, e não sabia a nada que já tivesse provado. Fiquei sem saber se era bom ou mau... Este chá, era supostamente relaxante, mas tirou-me o sono até às 4 e tal da matina; escusado será dizer que acordei extremamente fresco e bem disposto...not.




 

Em jeito de despedida, e ao melhor estilo árabe, fomos brindados com uns rebuçados. É sinal de gratidão pela visita, e uma espécie de "seja bem vindos sempre que quiserem". AH! Já me esquecia, os rebuçados eram com recheio alcoólico...

Esta família, é quase normal. Pessoas com um nível cultural acima da média argelina, muito por fruto da educação e dos abre-olhos dados pelos filhos que estão emigrados... Mas pronto, faltou o pormenor de as mulheres da casa, poderem ter aproveitado o jantar, ao invés de estarem fechadas na cozinha...




 Fica a fotonite da familia feliz!

sábado, 12 de dezembro de 2009

Falando de civilização

A pouco dias de voltar ao 1º mundo, noto com agrado que continuo civilizado, e não deito papeis para o chão...


Isto é o que trago nos bolsos (plásticos e pratas dos maços de tabaco)

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Nada normal...



Por mais que tente achar motivos para considerar a Argélia um país normal... há sempre um "je ne sais quois" que me estraga as ideias!

Era apenas uma foto normal, de um homem normal a sair dos WC's de um dos "melhores" restaurantes de Constantine... Nada normal é ser por esta porta, que também saiu o jantar...

As vozes...

Isto de ter amigos imaginários, é uma coisa que me acompanha há alguns anos, e sinceramente nunca me incomodou. Mas desde que cheguei à Argélia, que oiço vozes (excepto no período em que estava encarcerado em Guantanamo). A coisa ficou pior desde que assentei arraiais aqui em Constantine.

Quase sempre à mesma hora, entre 3 a 4 vezes ao dia, lá começo a ouvir vozes. À sexta-feira, por volta da hora do almoço, e mesmo a mais intensa...

Hoje, finalmente consegui captar estas vozes...mas infelizmente não consigo entender a mensagem.

Estarei à beira da esquizofrenia???


quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

La Grippe Porcine



ou gripe A, como o resto do mundo lhe chama...(aqui gostam de enfatizar este nome, por causa da má relação que teê com os porcos)


É um facto, que a gripe do porco anda por todo o lado, e a Argélia não seria excepção. Antes destes últimos surtos, sempre que um de nos espirrava, lá tinha de ouvir a piadinha idiota, que era bem feito, por comermos a carne de porco...

Agora, parece que chegou à Argélia, mais propriamente a Constantine (a cidade onde estou).

Esta semana, morreu um argelino no hospital, supostamente, vitima de Gripe A; estas cabeças tontas andam aterrorizadas...

Agora, a culpa volta a ser nossa (estrangeiros) por que, "de certeza" que foi um estrangeiro que trouxe a gripa para a Argélia.


Depois, falar de prevenção, ser asseado e parar com a mania de andarem aos beijinhos uns aos outros, está fora de questão...sobretudo os beijinhos!



terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Jantar tradicional

Medo! Muito medo!

Fui convidado para jantar em casa de um argelino...e aceitei!

Amanhã, depois do trabalho lá vamos experimentar a culinária argelina. Felizmente, o rapaz que fez o convite é muito civilizado e fez 2 perguntas chave:

"Gostam de ovelha?" - Não.

"Preferem comer à maneira argelina (todos a comer do mesmo tacho) ou preferem da vossa?" - Hummm, deixa lá pensar...pode ser à nossa...


A ver vamos...




segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Finalmente...

Encontrei uma coisa que os Argelinos fazem bem (para além do pequeno David Copperfield, que faz desaparecer coisas, que existe dentro de cada um)


Há um ano e tal por cá, e nunca tinha encontrado um souvenir de jeito da Argélia; isto por que grande parte das coisas típicas da Argélia, são feitas na China... E não foi preciso ir muito longe: estava mesmo à porta do estaleiro.








 




 




Estes pratos, são usados como tabuleiros para beber os chás e estar na palheta.

É tudo feito à unha, desde a fundição do cobre(agora percebo as constantes falhas de telefone e a quantidade de piquetes de reparações da Algerie Telecom), moldagem e decoração. São uns verdadeiros artistas! Engraçado ainda, é ver que há aprendizes, coisa que pelo nosso Portugal já se vai perdendo...

Um destes, dos maiores (com prai 1,50m de diâmetro) custa menos de 40€... uma ninharia pelo trabalho que lá tem feito.

domingo, 6 de dezembro de 2009

WTF?!


Quando pus os olhos nisto, pensei logo num tipo cheio de jeito e imaginação para o photoshop...mas não; esta é mesmo a capa deste mês.

Será que lá por dentro, o moço anda em trajes natalícios provocantes? arrgh

sábado, 5 de dezembro de 2009

O botão do F0d@-se...


Esta é mais uma das expressões típicas das obras...

Por cá vivemos num meio misto entre tugas e zucas, e a grande maioria já carregou ou apertou neste botão. A grande diferença é que quando o tuga carrega no dito, é para dar gás com alguma coisa; no Brasil quando apertam este botão, significa que se estão a marimbar... (acho que alguns já vieram com este botão encravado no on).

Para mim, depois de tanto carregar e não se acender nada, chegou a altura de ser um bocadinho brasileiro, e "apertei" o meu botão do F0d@-se...

A partir de agora, e até dia 23 estou em descompressão destes últimos dias meio atribulados, e vou reduzir o meu índice de "chateação" a cerca de 40%...

(claro que sou um gabarolas do caraças, e amanhã às 6 da matina lá estou de volta ao batente, mas fica sempre bem um gajo dar uma destas de durão ;)