domingo, 30 de maio de 2010

Nada a declarar

É só mesmo para dar sinal de vida, não vá alguém lembrar-se de fechar a tasca por falta de uso...

Os dias por cá continuam ocupadíssimos com trabalho(not), sinto-me quase a bater no fundo: já por várias vezes olhei para o boneco do jogo dos agricultores no FB, mas tenho resistido à tentação, e continuo a ser um dos 5 portugueses que ainda não tem uma horta, nem fertiliza a quinta das vizinhas...

Dava-me mesmo jeito ter alguma coisa para fazer...

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Blue Monday

Hoje estou em Blue Monday; não por ser 2ª-feira e começar a semana (para quem só agora começou a ler o blog, na Argélia eles ainda não acertaram com os dias de fim-de-semana, por isso começa-se a trabalhar ao Domingo), mas é mesmo o dia mais deprimente do ano. Ou pelo menos lá perto.

A fórmula de cálculo envolve diversas variáveis tais como o tempo, níveis de motivação baixos e resoluções de ano novo falhadas... Nos meus cálculos entram mais algumas, tais como o nada para fazer e o mais importante, o 2º "mesário" (mais uma palavra do meu dialecto próprio) que o puto faz...e pelo 2º mês consecutivo, o pai não está lá. E se não me fartar até ao mês que vem, tudo indica que o 3º "mesário" também vai ser passado por cá :(

Estar desocupado com um salário porreiro, é bom quando se está em Portugal...não Argélia é uma treta...

Mas como em todo o mal, há um bem, deixo-vos uma boa versão de um Blue Monday:

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Dimajazz 2010

O meu silêncio por cá, não está directamente ligado a um aumento brutal de trabalho (antes fosse), mas por que ando demasiado ocupado em pertencer à nata cultural de Constantine :)

Legitimamente, podem-se perguntar o que é a nata cultural cá do burgo, pois para a grande maioria do pessoal que tem estas vidas de andar por fora (principalmente nestes países do Alá) é a falta de vida extra-trabalho. Seja divertimento, um bom restaurante, um cinema ou qualquer coisa do género cultural.

Pelo menos aqui em Constantine, as coisas vão mudando, e vai-se notando uma maior oferta de coisas para fazer (aqui na Argélia quando se fala em espairecer, automaticamente vem à cabeça um nome: Tichy! É a zona libertina da Argélia, ou por palavras mais portuguesas, a zona dos bordeis :) ).

Constantine é uma cidade esquisita: pode-se comparar a Coimbra, pois é a cidade com mais estudantes universitários, mas por outro lado é ainda das mais "fechadas". Esperava-se um turbilhão associado ao movimento estudantil, mas népias...

Foi com surpresa que descobri então, que este festival já vai na 9ª edição. O jazz não é muito a minha praia (quanto mais oiço, mais fico com a ideia que é um bando de malta desafinada que se junta para tocar música), mas isso pouco interessa: o que interessa mesmo é sair de casa, e não ficar preso à televisão, Playstation ou falar de trabalho;)

Do festival propriamente dito, confirma a minha ideia que a Argélia não é um país normal: o bilhete semanal que foi anunciado, afinal não se vende, a página da net ainda tem o programa do ano passado e que no fim das músicas se entoam cantos de futebol... Muito admirado fiquei em ver algo que começa mesmo a horas(!!!!), e onde há mulheres que não são da vida, fora de casa depois do pôr-do-sol.

Fiquem com o link para o festival (pode ser que o actualizem antes do fim desta edição), que eu vou-me arranjar para ir para a festa :D

domingo, 16 de maio de 2010

Constantinense

Cada vez mais, acho que estou perfeitamente integrado na cidade de Constantine; bem integrado até demais se calhar :)

Já vai sendo normal, andar a ver as vistas pela cidade e ser chamado por algum dos "argentinos" que trabalha na obra, e para 5 minutinhos para 2 dedos de conversa.

Acho até que quando saio à rua aqui, conheço mais gente aqui do que na cidade onde moro há 10 anos...Não é de admirar, pois por lá nem os vizinhos do prédio conhecia ;)

quinta-feira, 13 de maio de 2010

É impressão minha...

o ou José aproveitou-se do Benfica ter ganho o campeonato e da visita do Papa, para nos mexer (ainda mais) no bolso???

Abençoadas ajudas de custo :D

terça-feira, 11 de maio de 2010

Angel Echoes

by Four Tet

Sunset @ Constantine

O toque argelino


Uma das minhas últimas tarefas, no âmbito de tomar conta da saúde e segurança do pessoal, foi tratar de fazer uns check-up's médicos ao pessoal expatriado.

Para alguns a idade já pesa, ao que se juntarmos temperaturas extremas, altitude superior a 600m (pode parecer que não, mas tem algumas implicações) uma alimentação meia fanhosa, tabaco, etc., temos tudo para dar um "amok" a um de nós.

Lá se arranjou um médico local que vai tomar conta de nós, e como principio vai fazer um "zero" ao estado de saúde de todos.

Hoje lá emiti a convocatória com as datas das consultas, e lá me lembrei de envenenar a coisa. Andei de volta dos "velhos", e um a um, avisei-os o médico queria fazer exames à próstata :)

Há por aqui gente muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito assustada :D

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Chieik Side Bemol - O rescaldo

Ontem vi um lado desconhecido da Argélia: o lado educado e asseado!

Conforme disse noutro post, lá fui a um concerto às cegas aqui na Argélia; foi o segundo evento do género, embora o primeiro quase que não se possa considerar, pois a banda era brasileira...

Acho que foi o primeiro concerto que fui, tirando festivais, que começou de dia, pelas 19:00 e em que a malta vai de chinelos. A parte deste "toque argelino" foi bastante porreiro. Teve uma primeira parte com um tipo que cantava em kabyle, só acompanhado por viola acústica, e que sacou valentes aplausos (meus incluídos).

Depois do "warm-up" lá apareceu o cabeça de cartaz: o tal Cheik! O tipo tinha um aspecto de comerciante de tecidos libanês, com bastante pinta. A banda também era muito cool, com bons músicos, num misto de franceses e "argentinos". 

Em relação à música, foi mesmo uma agradável surpresa: era boa. Para quem não tem ideia, a música que se ouve por cá, é cheia de batuques, vozes distorcidas e por demais bimbalhadas (o pimba tuga ao lado disto é música clássica). Nestas paragens magrebinas, costuma dizer que a Argélia assassinou a música árabe... Estes tocavam uma especie blues muito relax. Agradável!

Como é óbvio, em relação às letras, fiquei a apanhar do ar (acho que se passava o mesmo se esta malta fosse a um concerto tuga), mas isso não é importante...

Mas as novidades da noite, foi mesmo a elevada presença feminina (assim na proporção de 5 mulheres para 100 homens), e pela primeira vez na Argélia pediram-me para apagar um cigarro...Relembro que até em salas de espera de hospitais já vi fumar, por isso é mesmo um facto a registar! Mas o que mais me surpreendeu, foi a constante preocupação da malta, em sair da nossa frente em pedir desculpa por uma pisadela e o nível das pessoas na sala... por quase 2 horas senti-me mais perto da Europa/sítios civilizados...

A repetir ;)

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Chieik Side Bemol


Daqui a bocado, lá vou para um evento cultural à moda da Argélia: vou a um concerto deste moço, que tem nome de detergente para a loiça, e um cartaz assim para o assustador.

Por falar em assustador, lembro-me de duas coisas que podem ser motivo para sair mais cedo do concerto: o ambiente, desconfio que não seja muito diferente de uma festa de bombeiros voluntários aka festa da mangueira, e a outra é a própria música. Combinamos entre nós, ninguém ir à procura dos hit's deste artista, para ter uma surpresa a sério...

Para quem quiser matar a curiosidade antes de mim ( e no caso de ter amigos verdadeiros) podem consultar o site do rapaz, e avisar antes das 19:00, se aquilo for mesmo muito mau :)

Free Fallin'



Hoje acordei com isto na cabeça...