terça-feira, 30 de novembro de 2010

O Tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem, o Tempo respondeu ao tempo que o tempo tem tanto tempo quanto tempo, tempo tem


Falar do tempo é sem dúvida a melhor para conversas encalhadas ou de elevador. Como não estou encalhado, e elevadores a funcionar na Argélia são tão raros como gente normal, falar do tempo neste espaço deve ser apenas por motivos fortes. E são! Pelo menos tão fortes como os ventos lá fora. Parece que o Sahara saiu do sítio e se instalou em Constantine: já veio o calor, o vento e a areia...

Numa coisa aqui o tempo é constante: seja inverno ou verão, as tempestades só acontecem à noite. Vai para um ano e tal que aqui vivo, e nunca vi estes prantos de dia. À noite, parece o fim do mundo!
Esta coerência do S. Pedro (será que aqui têm um S. Mohammed que se ocupa destas coisas meteorológicas???) vai dar um certo jeito quando um destes anos, se estiver com os trabalhos acima dos 100metros de altura, já que eu não faço contas em andar por lá às noites...




E sim...falei do tempo mesmo por falta de assunto. Tal como este post leva o prémio do título mais longo de sempre, esta semana que está a passar ganha a menção honrosa de ser a pior semana que por cá passei...

sábado, 27 de novembro de 2010

Echelon

É rebuscada, como todas as teorias da conspiração, mas a verdade é que nunca a Argélia se pareceu tanto com um Big Brother...

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Doucement...

Uma das coisas que faz especial comichão ao pessoal que está em Portugal, é o facto de andarem sempre a dizer que aqui se trabalha devagar. Não o desminto.

A Argélia tem um ritmo muito próprio, e não é conhecido por ser o mais rápido e eficiente... às vezes a culpa é de quem cá está, noutras, talvez a grande maioria, é o tal ritmo próprio... Eles próprios têm um ditado que diz "Doucement le matin, pas trop vite l'après-midi", que traduzido por miúdos diz qualquer coisa do género " devargazinho de manhã, e não muito rápido à tarde".

Prova disso, é que ando desde o principio da semana, a tentar sacar trabalho na net, um simples ficheiro com 40Mb, e ainda não consegui. De noite ou de dia, a velocidade da net é quase a mesma, isto quando há. Hoje à tarde, decidi aproveitar o dia de descanso para fazeres uns trabalhos menores, para os quais preciso de uma impressora a cores. Estou há 4 horas para fazer download de 15Mb, e ainda vou nos 46%...Sei bem que quando for para publicar esta mensagem, ela só vai sair à 7ª ou 8ª tentativa... Relembro que estou na 3ª maior cidade da Argélia, e não num pardieiro qualquer perdido no meio do mato ou do deserto...

Viva a produtividade...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Discotecas

Tenho saudades de ir a uma discoteca... Os poucos dias que passo em Portugal, não dá mesmo para perder horas preciosas para ir para sítios barulhentos e ficar com as horas trocadas: já tenho crianças, e fazem exactamente o mesmo efeito. Mas tenho efectivamente saudades de ir a uma disco. E passei grande maioria dos meus fins de semana de juventude em discotecas, ou a ser um perfeito idiota a beber, ou a trabalhar...

Cá a palavra discoteca tem dois significados: pecado ou casa de put@s! Como nenhum deles é muito a minha praia, abstenho-me de ir. Faz um bocado confusão, Constantine a cidade onde estou, que pode ser vista como a Coimbra da Argélia, apenas ter uma discoteca, e não ser nada mais que uma zona de solteiras...

Para matar as saudades, tenho os meus headphones "super-bujardantes", pelos quais oiço uma "malhas" bem alto antes de dormir...Aquela sensação de zumbido nos ouvidos é um "quase lá"...

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Repromovido

A vida laboral de qualquer pessoa normal é feita de altos e baixos. Sendo uma pessoa quase normal, também já tive desses altos e baixos: ser despedido por email, que afinal era "só a brincar e para não ligar", ser responsável de um país inteiro da minha área, etc.

Há uns tempos, fui despromovido e fiquei contente: andava a fazer meios trabalhos por essa Argélia fora. O salário e as condições mantiveram-se, e pude finalmente começar a fazer coisas com principio, meio e fim.

Há umas semanas atrás fui re-promovido, ainda que timidamente, e sem ninguém (nem mesmo eu) dar por nada: mantiveram-se as condições e aumentou o trabalho. Nada que me queixe muito: é algo que até queria aprender e não me chateei muito. Pelo menos ando ocupado. Ter ocupação=coisas estapafúrdias para escrever num blog.

No entanto, hoje foi um dia especial, porque oficialmente subi mais um patamar num organograma (pronto, há poucos que lhe ligam) mas ele afinal até existe e até fui eu que o fiz :) Agora estou no patamar dos Engenheiros Directores :))))) Só mesmo em África!

A guerra de melhorar as condições, há-de vir lá mais para o Verão, pois isto de ter 5 chefes não é fácil. Especialmente motivador é ter um deles(por sinal um dos que manda mais) que invariavelmente diz que eu ganho demais...

domingo, 21 de novembro de 2010

De volta ao paraíso...

...desta vez com o pecado dentro de mim. Mais propriamente dentro da barriga, já que a minha última refeição em Portugal foram uns belos lombinhos de porco, e ainda não os evacuei para o mediterrâneo.

Neste últimos dias, foi fim-de-semana à grande e à argelina: feriados 3ª e 4ª, 5ª ponte e os resto dos dias fim de semana., em que a malta aproveitou para uma debandada em geral da Argélia, a grande maioria de surpresa para as famílias... Estas surpresas podem ser desagradáveis, pois corre-se sempre o risco de dar de caras com o Ricardão à saída de casa :)

E chega por hoje, que o post foi só mesmo para experimentar o teclado novo ;)

T-26(com uma interrupção pelo para ir às Inglaterras)

domingo, 14 de novembro de 2010

Run, Shaun, Run!!!

Por estes dias na Argélia, a pior coisa que se pode ser é uma ovelha. Pior ainda que ser mulher. Tudo por causa do Aid. O Aid é parecido com o Natal, mas com uma lindo pormenor que é ter a família toda reunida para ver o chefe da casa, a degolar o bicho. Não, não é a circuncisão do puto mais novo: é mesmo cortar o pescoço da ovelha e deixa-la sangrar até morrer! Lindo cenário para uma reunião de família...


Por todo o lado da cidade, há montinhos de palha para serem vendidos, para que a malta possa alimentar os animais em casa nos últimos dias antes da festa. De preferência devem estar à vista dos vizinhos, e quanto mais melhor. A imagem é tudo...

Ontem já o rio ia vermelho, por causa de um matadouro que há a montante e que começou a preparar os animais para os que não se podem dar ao luxo de pagar quase 300€ por um animal. O ordenado médio dos peões de obra é 100 e poucos €uros...

Static rules






Semana sim, semana não, tenho aquilo que costumo chamar umas noites electrizantes! Não que tenha companhia, mas é a semana dos lençóis chineses. Como grande maioria das coisas que vem la dos orientes,a qualidade é o que se sabe. Estes em particular têm uma óptima característica: são de fibra!

Fibra+fricção = electricidade estática!

E se podem não ser grande coisa como lençóis, são garantidamente uma excelente forma de energia. Alías, acho grande parte dos problemas energéticos do mundo, podiam ser resolvidos com estes lençois: basta friccionar um pouco e a descarga é garantida.

Nestas descargas, destacam-se como as mais agradáveis, a que apanho logo de manhã assim que ponho o pé no chão, onde aproveito para descarregar o primeiro leque de palavras começadas por F, C e ofender a mãe dos lençóis. A outra não menos agradável, é que levo à noite, quando estou a ouvir música ou ver um filme no pc, com os headphones. A sensação de um alfinete a espetar-se dentro do ouvido é óptima...

Pode ser que esta semana seja mais curta...para mim ou para os lençóis ;)

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Pork Inside

Quando se vai comer um dos pratos típicos da Argélia, a pizza, é normal trazer-se o resto para casa. Se for à hora de almoço, guarda-se no frigorífico do escritório, e muito provavelmente algum primo argelino, vai-se abarbatar a umas fatias, "porque pensava que era oferta", ou "que a telepizza tinha aberto em Constantine", ou uma desculpa esfarrapada do género. As minhas ficam sempre a salvo porque como não gosto de queijo, as pizzas ficam com um aspecto que não lhes agrada muito.

Para salvaguardarmos o jantar, tem de se recorrer aos truques como o da foto...

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Almas Gémeas - Sinistralidade Rodoviária

Só há uma palavra para descrever os condutores argelinos: animais! Não há regras (quer dizer há, mas poucos cumprem), as estradas na sua grande maioria são uma treta e a grande maioria dos carros que aqui circulam, foram cá deixados pelos franceses quando se foram embora, por serem velhos demais para levar para a França. Os peões também não ajudam nada a baixar os números, pois até hoje só conheci 2 tipos de seres vivos (tirando as árvores, e demais plantas) que não se desviam dos carros: as vacas e os argelinos! Na cidade, basta um pequeno engarrafamento para se perceber que eles conduzem como os pássaros voam em bando: tudo à mistura, mas raramente tocam uns nos outros.

Em Portugal temos umas estradas melhorzitas, os carros são mais novos, mas o sangue quente dos árabes também ferve, principalmente ao volante, e somos também um bocado animais, embora mais domesticados. Não muito: bastem terem uma 4L que não passa dos 80 km/h e circularem com ela numa estrada nacional e vão perceber a razão. 

As multas custam mais a pagar em Portugal, e não se consegue dar a volta ao policia com 200 Dinares (2 €uros) como se faz por cá. Acho que só mesmo por aí, é que temos mais juízo: na base de ir à carteira! Aqui é preciso mais: ir à carteira e porrada, para aos poucos com as melhoras deixar de ir na base da porrada, e ser só ir ao bolso.

São neste momento o 4º país com piores índices de sinistralidade ao nível mundial, e o primeiro lugar, que eles orgulhosamente gostam de ocupar, nos países árabes.Todos os Domingos, a grande maioria dos jornais nacionais, fazem a contagem da semana anterior, com os mortos por Wilaya(espécie de distrito). A maneira como escrevem as notícias, parece que estão a falar de um campeonato inter-distrital qualquer, com a contagem de pontos da jornada. Um bocadinho mórbido...

Vamos aos números:

Argélia: 30 e tal milhões de habitantes, "oficialmente" 4000 mortos na estrada em 2009 ( estas democracias têm a tendência de serem como o Guterres, e confundirem com os números, por que oficiosamente fala-se em 14000 mortos em 2009).

Portugal: 10 milhões e uns trocos: 700 e tal mortos em 2009 (como a nossa democracia também anda meia esquisita, só são contados como mortos, os que morrem efectivamente no local do acidente, tudo o resto é ferido grave, mesmo que morra 2 minutos depois de entrar numa ambulância).

Contas de merceeiro:

Pelos números oficiais dos 2 países, eles têm 4 vezes a nossa população, e praticamente a mesma proporção de acidentes mortais.

Como os números e em especial as minhas contas não são de fiar (por alguma coisa estou na Argélia a tentar que eles não morram nas obras e não estou no MIT), podia-se pensar que afinal, neste caso estamos mesmo muito perto de sermos países gémeos. Errado! Basta conduzir aqui 20 minutos, e percebe-se que aqui há mesmo uma protecção divina...Imagine-se os números sem a tal protecção...

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

MOC vs CSC

O estado de sítio está implantado em Constantine! Amanhã é dia do derby local, entre as duas equipas de futebol da cidade.

O futebol na Argélia, é uma coisa de interesse nacional, e quase sempre dá em confusão: ganhem ou percam! O ano passado, metade das cadeiras do estádio voaram. A policia de choque distribuiu fruta à vontade do cliente, mas nem assim se evitou um morto.

Como há sempre gente que gosta de ser parva, depois de se avisar toda a malta para amanhã se manterem longe do estádio durante as horas antes e depois do jogo, 4 artistas expatriados compraram bilhete e lá vão assistir à bola....Como costumo dizer que lavar a cabeça a burros, é gastar água e sabão, só perguntei se o contacto de emergência (o número para onde se deve ligar caso haja problema com cada um de nós) estava actualizado...

Os argelinos mais normais, são os próprios a dizer que não é bom dia para se sair de casa. Aliás, a esta hora o som da cidade já é dominado pelas vuvuzelas (sim, também chegaram aqui), os tambores e as sirenes dos carros de Polícia. Diz quem conhece, que a malta da América latina, quando toca a fanatismo pela bola, são uns meninos ao pé destes...

Curiosidades:
- O CSC e o MOC, são como o Inter e o AC Milan, bem mais inteligentes que Benfica e Sporting, pois partilham o estádio;
- O CSC traja de verde e preto e o MOC de azul e branco;
- O treinador do MOC é brasileiro.

Deixo-vos um cheirinho da coisa com 2 vídes ao calhas que apanhei no tubo: um mostra a bola (parecem aquelas transmissões manhosas do México) e o outro, o pós-jogo, que mostra como eles põem em prática os sagrados ensinamentos do Corão...


 

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

The sound of silence


Eu bem que andava a achar a vida por casa meio estranha...um estranho silêncio...Que entretanto acabou!

Voltou o toureiro, e as constantes chamadas "eh toiro!", bem como as piadas contadas 28 vezes por dia :) São barulhentos estes ribatejanos...

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ghardaia Dress Code

A foto não é minha, mas posso atestar a veracidade da mesma: eu vi-a à entrada do centro da cidade.


Portanto já sabem, em Ghardaia, não devem andar de pernas cruzadas nem a fumar cachimbo. Sobretudo não se esqueçam das crianças em casa. Se não tiverem filhos, peçam emprestado um sobrinho ou um filho de um amigo.