domingo, 18 de setembro de 2011

Os 5 tabus

Quando acertei a minha vinda para a Argélia, e depois de investigar um pouco pela net sobre o que era a realidade do país, decidi que para o meu bem-estar havia 5 tabus. 5 coisas que não poderia/devia fazer durante a minha estada nestes lados.

Assim, defini os seguintes assuntos, como interditos:

1 - Ir a barbeiro/cabeleireiro;
2 - Ir ao dentista;
3 - Não partilhar piscinas com mamíferos argelinos
4 - Evitar a todo o custo ser picado por agulhas;
5 - Abster-me de contactos íntimos com a fauna local.

Até à data, e já lá vão mais de 3 anos, só ainda tinha falhado com 1,5 destes tabus: no âmbito da medicina do trabalho, e principalmente para dar o exemplo aos outros, lá fiz umas análises ao sangue, onde obviamente tive de ser picado. O outro meio-tabu que não respeitei, foi a coisa da piscina, embora neste caso tenha desculpa, pois foi na Tunísia, e até hoje não posso confirmar se havia ou não nativos da Argélia no Hotel onde fiquei. (Outro dia tentei ir a um hotel com piscina neste pardieiro, mas fui expulso)

Dos outros três, cá me vou remediando: o meu corte de cabelo é homemade, com uma maquineta que trouxe de Portugal, e no que diz respeito a contactos íntimos, acredito no apuramento da raça, logo misturas de sangue com esta gente continua a estar fora de questão ;)

O pior deles é mesmo o dentista: já aqui andei algumas semanas com um dente partido, com umas constipações e voos pelo meio, o que é um cocktail de coisas que não cai muito bem.

Infelizmente, a minha ida a Portugal avizinha-se ainda bem longínqua, e com as dores que tinha andado na última semana, tive de me deixar de mariquices e lá fui ao dentista... Gostei tanto que amanhã volto lá; as minhas idas ao carniceiro hão-de merecer um post à parte, dada o surrealismo da coisa...

(E com a linda imagem da minha boca aberta, regresso ao mundo dos vivos, após uma ausência prolongada, que meteu férias, algum trabalho, a silly season da Argélia, aka Ramadão, o 3º aniversário da minha vinda para a Argélia, mas sobretudo muita falta de vontade de escrever)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

1005

Miss my kids :(

sábado, 11 de junho de 2011

Genius working

Os fins de semana sem ocupação continuam a despertar o pequeno génio tenho cá dentro.

PROBLEMA: Como comer amendoins salgados, ao mesmo tempo que se está ao computador, sem jabardar o teclado e o rato?

RESPOSTA: Deitar a quantidade pretendida numa caneca, e beber os amendoins!

Sieg Heil


Uma das facetas mais ocultas, e parece que recentes, dos caros argelinos é a sua adoração pelo Adolfo. A lógica é simples de entender: se mata judeus, é cá da malta. Ainda pensei que gostavam dele, por ter sido o principal mentor da criação do VW Carocha, mas mais uma vez enganei-me...

É também mais uma evidência do atraso de 500 anos que estas cabeças levam, em relação ao mundo normal. É fácil encontrar um argelino com uma foto do Adolfo no telemóvel ou no perfil do FB. Às vezes gostava de ter um bocado mais de paciência para lhes tentar dar uns esclarecimentos sobre história, mas ia acabar por ser mais uma sessão de "lavar a cabeça a burros" (leia-se desperdiçar água e sabão).

Ainda assim, de vez em quando lá tento explicar-lhes que a ideia do rapaz era eliminar as raças inferiores, e que a fisionomia deles não encaixa em nada no padrão ariano, mas com pouco sucesso. Se calhar é a abordagem complicada. Depois tento fazer-lhes ver que a limpeza começou pelos judeus,  por razões económicas, mas sobretudo práticas: os judeus eram os que estavam ali mais à mão...

domingo, 29 de maio de 2011

As brochettes de Beni Haroun



As brochettes (que são umas espetadas muito ferradas na quantidade de carne, as da imagem são mesmo para o cenário) a par das pizzas e dos hamburguers (gosto do meu corrector ortográfico que me sugere a palavra "emburguesas"), são os pratos tradicionais da Argélia. Se não são, disfarçam bem pois a cada esquina há um sítio onde encontrar um destes pitéus.

Em frente à casa onde moro, há um destes restaurantes; as brochettes são porreiras, e com 100 Dinares (1 €uro) trago 5. É também bastante cómodo, porque uma vez deixei uma gorjeta choruda, e agora basta-me ir à varanda e fazer o pedido. Outra particularidade deste restaurante, é que no fim da noite arredam as mesas e as cadeiras e transforma-se em garagem...

Mas das que quero falar hoje são das brochettes de Beni Haroun. São o ex-libris gastronómico da zona Este do país, e por grande parte dos sítios por onde já passei na Argélia (que se me puser a pensar não foram assim tão poucos), a fama delas é sobejamente conhecida.

Beni Haroun tem supostamente umas termas, que nunca vi, mas é mais conhecida pela ponte e pela barragem que sai do sítio sempre que enche demais...

A comida é preparada à nossa frente, tipo restaurante de sushi, entre os fumos de escape e as moscas, por um chef bonitão, com o palito à banda. Luvas e chapéu é coisa para meninos. Em Portugal, um cenário destes era capaz de dar um ataque ao comum inspector da ASAE (cá não existem esses "terroristas do comércio tradicional"). Por aqui é normal.




Outra das maravilhas de comer aqui, é o sentido de aventura: no fim do repasto, fica sempre aquela sensação de incerteza: "Será que vem aí mais uma disenteria?"; "Será que aguento a tripa até casa? (sempre são uns 40 km?"

quinta-feira, 26 de maio de 2011

(Something) In the air tonight



Um dos meus melhores amigos na Argélia, é o meu modulador FM. É com ele que consigo evitar as rádios argelinas, e ouvir música decente enquanto conduzo.

O trajecto de casa-trabalho hoje de manhã foi especialmente doloroso: para além do tráfico normal da quinta-feira (mais carros=mais selvagens na estrada), o meu modulador parecia ter dado o berro mestre... Isto é normal, e mais ou menos todos os meses tenho de comprar um novo, dado que é do padrão normal das coisas que vêm da China! Pensei que ia ter de sair mais cedo, e dar-lhe um funeral condigno como é normal: dar-lhe umas pézadas valentes e dizer um rol de asneiras!

Entretanto tive de sair, para justificar o meu salário, e continuei a minha busca por uma frequência onde o zingarelho funcionasse, mas sem sucesso. Numa das frequências, apanhei uma música de Coldplay; não é muito da minha praia, mas sempre se consegue ouvir sem furar os tímpanos como a música argelina faz. No final da música a surpresa: "Rádio Comercial: 3 seguidas sem parar!". A minha primeira reacção foi de espanto; depois veio a mente perversa e reparei bem na frase... "3 seguidas sem parar"... yeah right, como se tivesses 22 anos :)

Para quem não vive num país como este, não consegue entender a alegria de ouvir a nossa língua na rádio: pode-se ouvir música portuguesa, mas não é a mesma coisa que ouvir uma voz, que nós sabemos que está lá do outro lado... É esquisito de explicar, mas sabe bem ;)

Depois, e aproveitando o transito parado, decidi fazer mais um scan, e eis que me deparo com a Rádio Renascença, e outras estações espanholas, italianas e uma grega :) Aí sim, vi a luz! Consegui decifrar a big picture por detrás disto tudo: Rádio Renascença + Missa na rádio + ouvir-se na Argélia = Cruzadas v2.0!!!

Vamos voltar para evangelizar este povo, e acabar o trabalho que o Afonso começou depois de bater na mãe.

Secretamente Portugal, e alguns dos restantes países da UE que estão a passar um mau bocado, vão invadir a Argélia, e de futuro todo o Magrebe, e vão transformar esta zona num paraíso fiscal com casinos e casas de moças que se despem; uma espécie de Las Vegas da Europa, que por acaso sempre foi o meu sonho de empreendedorismo para este país!

Esta operação já decorre há algum tempo; a parte de reconhecimento das linhas inimigas veio disfarçada como obras. Agora começa a 2ª fase, que é a propaganda subversiva através da rádio. A 3ª fase ainda não estou ao corrente, mas de certeza que envolve submarinos...

(a música esteve para ser a dos assobios dos Scorpions, mas já me basta de má música nestes últimos dias: tenho o "Hello" do Lionel Richie na cabeça desde ontem)

terça-feira, 24 de maio de 2011

Pai: já gosto de pastilhas!

Hoje foi dia de novidades; a filha quis falar com o pai ao telefone (coisa rara) com uma novidade importantíssima: já gosta e acima de tudo já sabe como se comem pastilhas elásticas.

Ao mesmo tempo fiquei a saber que há regras para as comer:

- Deitar para o lixo quando já não tem sabor;

- Não deitar para o chão, por que podem ficar presas aos sapatos das pessoas. Também são perigosas para os pássaros, pois eles podem comer e ficar com o bico colado;

- Não se pode engolir, por que não se consegue respirar, e a comida não passa para o coração e morremos.

Os perfeitos anormais

Anormais há em todo o lado do mundo... Anormais que maltratam animais e mulheres ( com as devidas distâncias, obviamente), são uma raça que infelizmente abunda nesta zona do globo...

Nas minhas leituras diárias da net argelina, encontrei este vídeo, do qual nem sequer o incorporo aqui por ser de conteúdo forte, mas a grosso modo é uma brincadeira de crianças argelinas (que deviam ter levado o golpe no pescoço, em vez de na gaita) que regam um burro e lhe largam o fogo...

A juntar à saturação do dia a dia com estes gajos, acho que estou a passar do prazo na Argélia...

domingo, 22 de maio de 2011

Feliz Natal






O Natal pode ser efectivamente quando o homem quiser (mesmo em Maio)! Ou então quando há pessoas muito pouco organizadas...

Ora cá estão as famosas prendas de Natal das crianças, que a minha entidade patronal oferece todos os anos. E sim, a foto é mesmo de hoje...

É também uma estranha maneira de saber, que afinal há um 3º filho na família...

sábado, 21 de maio de 2011

Nacionalização


Na próxima semana, mais propriamente dia 23 e 24, os The National (uma das minhas bandas favoritas) vão estar em Portugal. Para variar, sempre que há alguma coisa interessante por lá, a triste sina é estar preso neste pardieiro de cidade/país, onde não se passa rigorosamente nada (tirando claro aquele festival de world music, onde até um tipo acaba por estar de cama).

Eu até já deixei de ver as páginas das bandas que mais gosto, por que acho que é um gesto do mais puro masoquismo, já que (obviamente) nunca há nenhuma data para Argel, ou outra qualquer cidade na Argélia.

Há ainda a hipótese remota (leia-se "ideia parva"), de ir num instante vê-los a Barcelona no dia 25, mas provavelmente iria despertar um incidente diplomático, entre mim e a Madame :)

Como represália para a minha insatisfação, até dia 25 só se irá ouvir The National no gabinete e no carro :D

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Você na TV

Pois...era suposto lá estar para a segunda e terceira noite, mas em vez disso acabei por ficar por casa (pisguei-me do trabalho à tarde, que é uma coisa que efectivamente detesto ter de fazer) a curtir uma bela gripe... 

Não que o Jazz ou a World Music sejam muito a minha praia, mas no deserto cultural que esta cidade é, ter uma opção é um oásis... O cartaz pouco interessa, mas já que se fala nisso, não conheço nenhum dos artistas, muito menos tive a preocupação de ir ao youtube cheirar. O importante da coisa, é mesmo ter alguma animação e um motivo para desviar do percurso trabalho-casa.

Da organização pode-se dizer que é um espelho do país: não funciona :) A meia-hora de atraso no inicio, até que foi uma surpresa por ter sido apenas mesmo meia-hora. Lá dentro não há sequer um balcão que venda uma garrafa de água (a barraca da imperial já era de esperar que não houvesse), e culminou com uma parte do concerto em unplugged, pois a luz faltou.

Resta-me dizer que durante os próximos dias não devo estar disponível para grande coisa, pois agora sou uma celebridade na Argélia: aqui o bonitão foi entrevistado pelo Canal Algerie, e sou agora conhecido como "o português que veio de Portugal de propósito para este festival".

Ainda foi lançado o mote, para tentar dizer a palavra mais conhecida pelos argelinos na obra (aquela que começa com um "F" e acaba em "-se") durante a entrevista, a ser transmitida no prime-time da televisão argelina, mas o travão mental foi mais forte; afinal de contas já começo a ter idade para ter juízo e não fazer destas criancices...

sábado, 14 de maio de 2011

Parabéns!!!

Este tasco fez dois anos! No dia 11!!! E claro que seguindo a minha tendência natural de pai desnaturado, lá me esqueci da data.

Na realidade, eu e as datas, sobretudo de aniversários, temos uma relação de paixão-ódio, já que eu nunca me lembro de nada; neste particular agora tenho a ajuda do FB, que é porreiro para não me esquecer dos aniversários ;)

O meu sentido prático é tão apurado, que praticamente só casei, por que nesse ano o dia de anos da filha calhava a um sábado; deve ter sido o pedido de casamento mais estranho da história: "os anos da filha calham a um sábado este ano; queres casar?". Esta pelo menos não esqueço:)

E pronto: assim se passa mais um fim de semana, a atrofiar nesta cidade...

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Top Secret


No meio de um grande secretismo, este documento veio para à minha secretária; o argelino que o trouxe, é o mesmo que um destes dias lhe vou bater: entra-me sempre com ar de choro no gabinete, e sempre com a mesma frase "Temos um grande problema!". 90% das vezes, o tal problema gravíssimo é um carreiro de formigas na estrada ou coisas do género...

Numa cena meio Bond, lá me entregou o tal documento, e frisou que não podia ficar à vista de mais ninguém, nem mesmo no arquivo da correspondência, por ser um documento "sensível e de elevada confidencialidade". Como o desejo por animação é grande, lá me deixei embrenhar naquela cena, e pus-me a ler o tal documento...

A tal informação do documento, é tão secreta, sensível e inacessível como as partes íntimas de uma profissional liberal... A sua utilidade: porra nenhuma...

quinta-feira, 5 de maio de 2011

O que aconteceu ao corpo do Bin Laden???

A verdade vem sempre "ao de cima" :)

terça-feira, 3 de maio de 2011

Facelifting

De tempos em tempos, as marcas automoveis decidem fazer estes facelifts ou restylings, como se queira chamar; Normalmente são pequenas alterações estéticas, que tendem a modernizar e melhorar a imagem dos modelos em produção (acaba por ser uma coisa que acho meio parva, por que se fossem mesmo bons tinham feito assim à primeira, mas pronto).

Estas alterações não são feitas à parva; há centros e pessoas que sabem desenhar por trás da coisa. Aqui na Argélia também há disso; principalmente em Constantine. Deve ser qualquer coisa com um nome parecido com "Centro de Estudos de Design Avançado Automóvel".

A minha Vitória, que originalmente se chamava Victoria, mas como foi inserida no cadastro por um colega brasileiro, acabou por perder o C (a minha entidade patronal tem essa particularidade de chamar nomes aos equipamentos, ao invés de números ou códigos complicados) já uma vez tinha tido uma aproximação ao um centro de design chamado Renault Clio, foi ontem de novo alvo de um facelift, desta vez por parte do "Centro de Design Hyundai H100 Conduzida por um Ananás com Olhos"!

 A coitada, que estava tão bem estacionada, num largo tão largo que um semi-reboque fazia inversão de marcha, mas lá houve um iluminado que decidiu que a porta do condutor tinha de ir pouco mais para dentro, o guarda-lamas idem, e que o embelezador do guarda-lamas tinha de sair...


E pronto: agora tenho uma carrinha que só eu consigo entrar no lado do lugar do condutor, até que os seguros argelinos se despachem...

Nota para a honestidade acima da média dos argelinos nestas situações: em Portugal o normal é bater e fugir; por aqui batem e fogem da mesma maneira, mas deixam o contacto telefónico; mesmo quando se esquecem de deixar o papel com o número, costuma haver sempre alguém que fica ao pé do carro até o dono chegar ;)

domingo, 1 de maio de 2011

As evidências


Hoje, não obstante ser Domingo (para os países normais, claro) e feriado, estive em auditoria. O meu pessoal de Portugal vir à Argélia trabalhar ao fim de semana.

Vai para 3 anos aqui na Argélia, e foi a primeira vez que voltei a ter necessidade de ter as coisas organizadas. Foi também, o dia em que voltei a ouvir a palavra evidência repetida ao expoente da loucura (obrigado, aos Ornatos Violeta pela frase feita). Já não me lembrava deste dialecto próprio típico de auditor, e até que nem me estou a sair muito mal; melhor até que eu próprio estava à espera; tenho mais evidências do que estava à espera. Pelo outro lado, o número de Não-Conformidades e Oportunidades de Melhoria (outros dois palavrões deste dialecto) não estão a aparecer tão frequentemente como esperado.

É bom sinal! Parece que afinal não estou assim tão burro quanto se esperava...

Continuando nas coisas giras, e que não ouvia há algum tempo, são expressões com "ordenados principescos" e "salário muito alto", que são sempre coisas que as pessoas gostam de ouvir do chefe.

É uma maneira diferente de motivar...à moda da Argélia!

sábado, 30 de abril de 2011

O melhor do Brasil






Épá, poupem-me!!!

Com 200 e tal canais em casa, XBOX e umas centenas de Gigas de filmes e tem mesmo de se ver este atentado à inteligência??? 

Depois as pessoas de fora perguntam-se por que raio, mesmo sem ter muito trabalho, passo os fins de semana no escritório...

Dasse...

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Habemus IRS

Custou, mas foi! Aliás, pensei que este ano, por causa da Troika (que por acaso lembra-me sempre o nome de uma stripper bielorrussa), não ia haver IRS para ninguém, mas felizmente enganei-me :). 

Isto de receber o IRS no mesmo dia do ordenado, levanta o moral: um tipo sente-se um pouco como o Bill Gates! Pelo menos durante alguns dias...

quarta-feira, 27 de abril de 2011

O corte


Ter no nosso facebook meia dúzia de amigos argelinos dá sempre jeito para saber as (poucas) novidades da cidade; depois de alguns eventos culturais ( 2 concertos e um festival de cinema em árabe, para ser mais preciso), desta vez fiquei a sabe que vai abrir um salão de festas. Ao ler na diagonal fiquei ao principio intrigado sobre como seriam essas tais soirées privées, mas desconfio que não seja nada do que a minha mente conspurcada e cheia do pecado ocidental imaginou...

Depois li melhor e reparei no belo pormenor de esse evento marcante, (pelo menos para o visado) que é a circuncisão. Nunca assisti a nenhuma, e é coisa que faço questão de passar ao lado, pois já ouvi uma celebração destas, e não deve ser nada agradável, pelo menos pelos berros do garoto! Além disso a ideia de ver uma lâmina afiada junto daquele sítio "onde uma bolada dói que se farta" não é a minha ideia de celebração...

Só por curiosidade, e para se ter a ideia da importância deste corte no membro, os pais têm direito a 3 dias de férias pagas, ou seja mais um dia que em Portugal quando se perde um membro da família...

PS: Como seria de esperar não vale a pena irem tentar espreitar o site do salão, pois como tudo na Argélia ainda está em construção...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Eu tenho dois amores

É 6ª feira!

Na Argélia é como se fosse Domingo; não se trabalha, logo também não há cantina! Assim sendo, e graças aos meus dotes culinários (leia-se a falta dos mesmos), mas sobretudo falta de paciência para a cozinha, é normal não comer muito bem :D

A isto junta-se a falta da companheira, e o facto de esta cidade não ter um restaurante decente (é impressionante, mas é verdade), vi-me obrigado a arranjar uma relação extra-conjugal; melhor duas! A Susana e a Isabel:





Todas as 6as feiras, ao almoço ou ao jantar junto-me com uma destas! Uma lata de atum é sem dúvida um ombro amigo e uma companhia fiel...

Sempre achei piada a um país onde se trata tão mal as mulheres, mas que depois acabam por baptizar um dos pratos típicos (logo a seguir às pizzas e às espetadas) com nomes femininos...

terça-feira, 19 de abril de 2011

Kapput


Adoro a boa onda :)

The Constantine Chainsaw Massacre


Hoje foi um daqueles dias em que não me apetecia ser o funcionário tecnicamente qualificado, que supostamente sou; apetecia-me andar mais por baixo nos organogramas e não ter tantas chatices.

Há dias que me dá estas coisas, e que gostava de ser operador de bulldozer, carpinteiro, bate-chapas, etc.mas hoje vi uns tipos a cortarem umas árvores e imaginei que deveria ser bem feliz se fosse um lenhador!

Ter uma moto-serra para cortar árvores, e poder acidentalmente cortar aquele colega bastante chato e irritante que toda a gente tem, parece-me uma excelente ideia...

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Timgad

Não sendo propriamente um tipo muito erudito, a semana passada surgiu a oportunidade de ir visitar um sítio diferente. Ruínas romanas. Mais que pela visita, era mesmo a vontade de sair desta cidade da treta, onde não há rigorosamente nada para fazer!

As ruínas de Timgad são patrimínio UNESCO, e são um de muitos vestígios da pasasgem Romana por estes lados.

Para além do salutar mudar de ares, esta visita confirmou duas suspeitas minhas: a maioria das coisas boas da Argélia, ou foram feitas por pessoas que já não moram cá, são vieram com o território... Nota-se mais organização nestas ruínas com quase 2000 anos, do que qualquer cidade na Argélia;). 

A outra é que definitivamente, a minha queda para a fotografia é mesmo isso: uma queda, pois as fotos ficam sempre tortas como se eu estivesse a cair...












segunda-feira, 11 de abril de 2011

Tiros ao lado

 
Não falar de politica, faz parte da politica desta casa; a menos que seja mesmo imprescidível. E neste caso é-o! Precisamente por ser relacionado com outro assunto mais ou menos tabu nesta casa: o Sporting:)

Comparo Fernando Nobre, à grande maioria dos jogadores do Sporting. Principalmente aqueles contentores de avançados e médios Sul-Americanos que são comprados pelo youtube.

Com o Fernando Nobre é a mesma coisa; quem como eu, pouca televisão vê e se se basear apenas pela informação da net, achava mesmo que o Fernando Nobre ia ganhar as eleições. Da mesma maneira que o adepto mais distraído pode alguma vez pensar que tipos como o Gil Baiano, Rodrigo Tiúi ou um tal de Bruno Gimenez ( que entretanto mudou de nome) alguma vez iam dar títulos ao Sporting...

Outra semelhança, mas esta ainda carece de confirmação, é que alguns destes nabos que o meu clube de eleição dispensou, acabaram por ser relativamente úteis noutras paragens...Será que vai ser?




PS: Na linha da elevação cultural tão apurada que este blog espelha, amanhã tenho um post deveras interessante (mete mesmo pelo meio as palavras cultural, UNESCO e Argélia...). Hoje já não tenho tempo, pois ver ver o Borat :D

sábado, 9 de abril de 2011

Um mês e tal em meia dúzia de linhas...

Assim a modos de justificar a minha ausência nos últimos tempos, vou usar uma das minhas qualidades, que durante os meus tempos de escola sempre foi vista como um defeito: ser sucinto.

Ora no último mês e tal o que se passou:

- Fui a Portugal 8 dias, e voltei para uns estonteantes 110 dias na Argélia;

- O filho fez anos, e nas palavras da filha "vai deixar de beber leite de 0 anos, para passar a beber leite de 1 ano";

- Andei cheio de trabalho (sim, é verdade) a ver se ainda não é desta que me despedem, e entretanto fiz tanta coisa que agora voltei estar mais ou menos desocupado, pelo menos nos próximos 2 meses. Entretanto fui promovido a conselheiro de Segurança Patrimonial e (acho eu) Encarregado de Femmes de Ménage (c'a nome pomposo), e continuo a acumular postos que num sítio normal eram desempenhados por 4 ou 5 pessoas...;

- Houve eleições no meu Sporting, mas acho que puseram o Maniche a contar os votos, mas ele ainda tem alguns problemas com números com mais de 1 algarismo, daí as confusões todas;

- Paguei impostos como um parvo (o normal de todos os meses), mas agora fiquei sem o Sócrates, o "bode respiratório" a quem eu chamava nomes sempre que via os recibos do ordenado;

- Pintei mais um bocado do braço, e agora com a barba grande tenho aquele look muito thug, que faz os argelinos afastarem-se de mim nos restaurantes.

A grosso modo foi este o meu último mês e meio, mas basicamente a ausência prendeu-se com a falta de tempo aka paciência para escrever baboseiras...

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Quasimodo wannabe


Depois de há meia-dúzia de dias ter andado todo entrevado por causa de um braço, desta vez são as costas que andam a reclamar.

Nestes últimos dias tenho andado de uma forma diferente, basicamente encurvado e com um andar que se pode até considerar pouco másculo (alto com as ideias badalhocas). Esta nova postura veio acompanhada com um novo vocabulário que basicamente começa por um F ou um C, sempre que tenho de me levantar, subir um degrau ou passar de carro por uma lomba; relembro que as lombas são das coisas que me se dão no solo argelino: basicamente há por todo o lado ;)

Em semana de aniversário, começo seriamente a desconfiar da minha idade real. Coisa para averiguar num telefonema a fazer ainda esta semana, e saber se sempre tive de fazer a barba no dia em que me foram registar...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Os amigos imaginários


 Os amigos imaginários são das coisas mais úteis e bonitas que se pode ter na vida. Eu tenho um amigo imaginário; chama-se Rogério, tem mau-feitio e cheira mal dos pés.

Os amigos imaginários são das melhores invenções de todo os tempos: enquanto somos crianças, um amigo destes é do melhor quando partíamos alguma coisa e não podíamos incriminar ninguém; mais tarde são do melhor para as noites de bar aberto nas discotecas, mesmo a acabar e que sabia mesmo bem beber mais 2 copos de borla, em vez de um só. Mais tarde dão um jeitaço para conseguirmos acesso a alguns medicamentos que sem amigos imaginários e vozes dentro da cabeça, seriam completamente inacessíveis.

Incrivelmente, praticamente toda a gente que trabalha comigo, incluindo chefias directas, sabe da existência do dito, e nem assim me mandam para casa :) Alguns ainda pensam que sou mesmo Engenheiro, e pior continuam a chamar-me para coisas de responsabilidade...

É uma gaita ser-se normal na Argélia...

(Não tinha nenhuma foto do Rogério, teve mesmo de ser uma do Dr. Ribeiro, o irmão gémeo)

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Ergonomia

A ergonomia é capaz de ser dos aspectos mais descurados do meu trabalho; o tempo é curto para fazer com que a malta se magoe pouco, e não chega para andar de gabinete em gabinete a corrigir posturas corporais, até por que aqui quase de certeza que deve ser pecado ou proibido tocar nos ombros de alguém para lhe ajudar a encontrar a posição correcta. Resultado mais que óbvio: vai tudo ficar marreco!

No entanto, a minha ajudante, que também é uma visionária, encontrou uma das melhores posições para se trabalhar; ainda por cima de olhos fechados ;)

Eu, que como chefe nem sou assim muito mauzinho, dou o à-vontade necessário para que a malta se sinta bem com o que faz, às vezes até com trela a mais, mas desta vez lá tive de chamar a atenção e perguntar se estava em casa e se não queria aproveitar para por os pés em cima da mesa para activar a circulação sanguínea...

E como uma imagem sempre vale mais que uma data de palavras:


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

S. Valentim à moda da Argélia

Para não andarem sempre a reclamar que eu só falo mal da Argélia, aqui fica um cartoon argelino, feito na Argélia, num dos poucos jornais mais ou menos livres ;)

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A guerra do pão


Será que amanhã vai haver destas festas por estes lados???

Está prevista e não autorizada uma mega-manifestação em Argel, pela liberdade, emprego, melhores condições de vida e afins: a grosso modo, lá vai uma minoria manifestar-se por alguma coisa legitima, e o resto da matilha aproveitar-se da situação para pilhar e destruir...

O lado positivo disto: se as coisas aquecerem muito, pode ser significado de umas mini(?)-férias imprevistas :)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Allahu Akbar

[Momento preconceituoso do dia - ON]
Quando olho para esta lata de salsichas, em especial da nota sublinhada, não consigo tirar do meu imaginário, a imagem de uma vaca malhada, com um cinto de explosivos a entrar numa estação de metro, instantes antes de se sacrificar por um bem maior...

[Momento preconceituoso do dia - OFF]

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Folga ou talvez não

Eu bem que tinha tirado o dia para ficar doente, e deixar-me estar por casa de pijama...

Mas na Argélia, pura e simplesmente não dá... Primeiro por que a porcaria do telefone não parou grande parte da manhã, nunca com nada de importante, mas as normais dúvidas de existência e assuntos relacionados com a condição humana, conhecidas pelos leigos como conversas de m€rd@... Depois, como não uso pijama, não podia estar na sala à vontade, não fosse chocar as mentes inocentes das femmes de ménage...

Assim meio a cambalear lá fui para o trabalho, mais aliviado graças a estes medicamentos feitos na Argélia/linha África, que realmente curam tudo à primeira; abençoadas as doses de cavalo. Cá não há as mariquices de sobredosagens, é a teoria KISS, no seu esplendor: se é para curar dores, pois que cure. Efeitos secundários é para meninos :D

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Qualquer coisa ite

Hoje vou cumprir mais um marco da minha existência arelina de quase 3 anos, que é usufruir dos cuidados de saúde locais.

No meu braço/lado direito do corpo, devo ter qualquer coisa acabada em "ite", tipo tendinite ou nevrite, que me está a dar uma qualidade de vida invejável já há dois dias, e que por exemplo me obriga a escrever este post apenas com a mão esquerda, já que o braço direito dói como o raio quando o mexo.

Vai ser a primeira vez que vou aos serviços de saúde como utente, já que como acompanhante já fui várias; lembro-me bem da última vez, em que quase fui atingido pela palmada de uma velha demente e que se fumava na sala de espera do hospital...

A aventura continua, apenas com a certeza que para injecções ou coisas do género que envolvam agulhas, não contam comigo...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Separados à nascença


É impressão minha ou o Earl e o Houari Boumediene partilham muitas semelhanças??? (se conseguirem mais uma vez ignorar o meu perfeito domínio do Paint)

O moço do karma toda a gente deve conhecer, o outro senhor tem o nome do aeroporto internacional de Argel, e diz que em tempos foi um presidente da Argélia, que era às direitas... Para os mais curiosos da história da Argélia, fica o link da wikipédia ;)

Taras e Manias

Finalmente ando ocupado!!! Ainda sem aquele burburinho de uma obra a todo o vapor, mas já se sente alguma coisa!

Já aqui disse, que quando tenho trabalho ando mais bem-disposto, e brotam de mim as melhores ideias que se possa imaginar. Ou talvez não...

Como também uma vez disse aqui, andava com vestígios de crise da meia idade, ou seja com ideias de comprar um descapotável; na altura esta ideia foi de logo abandonada, pois lembrei-me logo da falta de protecção capilar na zona frontal da cabeça. Na altura passou a ser um Coupé italiano, coisa que no meu pensamento significa "escola de mecânico" ou "amigo dos gajos dos reboques".

A ideia seguinte foi a mota! Óptima ideia, tirando 2 pequenos detalhes: não tenho carta (coisa que facilmente podia comprar aqui na Argélia, mas sem validade em Portugal) e o o facto das palavras "tambor", "corneta" e "mota" serem consideradas como um elemento divorciador lá por casa... Next!

Pelo meio veio a ideia de mais tatuagens e um piercing. De tinta por agora chega, e brincos eu proíbo-os nas obras (questões de segurança), logo a minha atitude normal no trabalho de "lead by example" ia pela pia abaixo...

E assim chega-se à última grande ideia que tive! A grosso modo, a ideia passa por um UMM e largar de vez as viagens com a Air Algerie. Isso mesmo! Passar a ir e vir para a Argélia de carro, ao volante de um UMM, que é um jipe sobejamente conhecido pelos seus elevados níveis de conforto e segurança... 

Para amadurecer... ;)

domingo, 23 de janeiro de 2011

Swing linguístico

Tudo o que é estrangeiro reclama sempre da dificuldade que é perceber e falar o Português. No entanto o pessoal com línguas efectivamente esquisitas, tipo malta de leste e neste caso os amigos argelinos, parecem ter uma facilidade extrema para aprender o Português. Já do contrário, não se pode dizer o mesmo: dos que cá andam, contam-se pelos dedos de uma mão, aqueles que se pode dizer que dominam o árabe. E eu não sou um deles. Tenho alguma facilidade com as línguas, mas para o árabe não engatilho mesmo esta, talvez um bocado de má-vontade, mas isto é mesmo difícil; tão difícil que nem os argelinos se entendem uns com os outros.

Mas pelo meio, claro que já se falam algumas coisas, um bocadinho acima dos mínimos olímpicos que podemos considerar como o "Bom dia!" e o "tudo bem?". E claro, ambiente de obras que se preze tem de ter palavrões pelo meio. Se ao principio os argelinos que trabalham conosco, viviam na fase do cristal e não diziam asneiras, e que se benziam sempre que alguém se distraia com um daqueles, agora vivem alegres e em paz no reino dos "F#$%-se" e dos "C&%*ª".

Portanto hoje em dia é normal, perfeitamente normal o argelino sair-se com uma em português e levar de troco um palavrão em árabe; mesmo os bons dias passaram a ser trocados pelo "bom dia"/"sbáarrer" por um "márica"(influência do acordo ortográfico)/"ataí".

Assim e fazendo um pouco de serviço público, aqui ficam algumas das mais bonitas palavras do dialecto árabe:

- Ataí: moço com uma sexualidade diferente. Esta pode muito bem ser rematada, com um "Ataí o meu sapato, sff!";

- Zbi: Coisinha dos meninos. Embora seja um nome porreiro para um cão:)

- Suá: Coisinha das meninas. Só descobrimos esta, depois de em português falarmos uns com os outros na sua qq coisa, e os argelinos encolherem-se.

- Nikzbi: quer dizer aquelas coisas que se penduram nas lapelas dos casacos;

- Nikamuc: Qualquer coisa do género tipos que ainda dormem com a mãe;

- Namam: A palavra que funciona como aliviador de dor em caso de, por exemplo uma martelada no dedo :)

É óbvio que desaconselho a utilização destas palavras fora de ambientes controlados, pois aqui são quase 2 anos de cativeiro e já vale tudo. Lá fora a história é outra ;)

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

On fire



Depois de na última semana se terem vivido em estado de sítio, contagiados pelos irmãos da Tunísia, aqui não foram tão longe e contentaram-se com a descida do preço do óleo e do açúcar... Por ora o Bouteflika safou-se ;)

Como a originalidade por aqui não é o forte deles, logo vão de copiar as novas tendências,. Então, a moda por cá agora, e depois de já estar démodé há uma data de anos, é imolar-se! Regam-se de gasolina (que por acaso só custa 22 cêntimos por litro) e dão fogo à peça...

É uma forma de protesto no mínimo estranha, pois se é para chamar a atenção de quem cá manda, acho que não está a resultar. Primos: se querem ser ouvidos larguem lá de se incendiarem e sejam civilizados; se acham que não se preocupam com vocês inteiros, acham que vai ser depois de mortos???

domingo, 16 de janeiro de 2011

Music



Só por que me apetece ;)

sábado, 8 de janeiro de 2011

São João... à moda da Argélia!

E há uns dias lá voltei eu esta esta pequena parte do paraíso chamada Argélia.

Indo de encontro às minhas ideias, os argelinos com tanta influência estrangeira, vão começando aos poucos a ter alguns hábitos(principalmente os maus) dos países ditos civilizados (podia falar de Portugal, mas estou chateado com esse país, e não sou mais amigo dele). Uma dessas influências é adoptar as festas dos países normais, tipo da Europa: para além do ano novo muçulmano, eles também celebram o réveillon. Nada de anormal até; claro que não espero que façam também feriado a dia 25 de Dezembro, e muito menos ter um feriado tipo Carnaval (ui, diversão, essa coisa do Demo).

Fiquei claro, surpreendido por terem começado a festejar o S. João. À moda da Argélia, claro. Fogueiras há com fartura, e nos sítios mais improváveis: postos de correios, bancos, carros e demais edifícios públicos. Outro sítio porreiro para saltar à fogueira é no meio da estrada...
Depois a diversão continua com aquela brincadeira conhecida no mundo árabe que é atirar pedras: policia e basicamente tudo o que mexe é alvo para levar uma pedra. Os martelinhos foram substituídos por cassetetes, mas só os policias é que podem brincar com eles.

Infelizmente não há fogo de artificio, pois pode atrapalhar com os helicópteros da Gendarmerie que sobrevoam a cidade. Sardinhas também nada, mas não é por falta delas que se deixa de fazer a festa ;)

A festa tem sido tão animada, que até na imprensa de Portugal, fazem referência a estes novos festejos populares...

Fora esta animação, diz que há por aí umas "pequenas" altercações da ordem (???) pública, por causa de uns aumentos nos preços dos bens essenciais. Como é hábito nestas situações, 90% de quem se manifesta não sabe mesmo os preços destes tais bens essenciais...

E se dúvidas há, vejam estes 2 vídeos, filmados na cidade onde estou, onde se vê que estes tipos são mesmo uns "party-animals" :D